Galeria VIP Só Babados

Lupercio Abatti

Galeria VIP Só Fotos

Lupercio Abatti

Financeiro

Cristiano Brasil

Em foco

Tânia Duarte

Cotidiano

Everaldo Passos(Belada)

Espaço VIP

Vivi Felisbino Ramos

Colunista

Cristiano Brasil
Financeiro
Cristiano Brasil
Financeiro

Preço dos Combustíveis no Brasil

            Vamos voltar na história e ver como os EUA se desenvolveram tanto, a partir do seculo XIX. Isso só foi possível, com o descobrimento do uso do vapor em trens e barcos. Em 1876 um trem cruzou os EUA de Leste a Oeste em menos de 4 dias. Até hoje, os EUA é o país com a maior malha ferroviária do mundo, onde escorre toda a economia do país de forma rápida, barata, com pouca manutenção. E essa filosofia de gerar desenvolvimento econômico com as ferrovias se extende a diversos países de primeiro mundo e por isso são de primeiro mundo. No Brasil, sempre fomos contra a corrente. De acordo com a CNT (Confederação Nacional de Transportes, 2013) o modal RODOVIÁRIO no Brasil é de 94% de toda a carga transportada.

 

            Depois de um pouco de história, o que eu desejo com isso?  Tento chamar a atenção para um problema que temos aqui que é o monopólio de uma Estatal de Combustíveis (que dizem que acabou em 1997, mas na realidade continua sendo a maior e mais influente), onde dita os preços que querem aos Brasileiros, porque somos reféns dos combustíveis fósseis para movimentar nossa economia e nossas vidas no Brasil. Sempre foi muito poético e lucrativo para os governos, desde o inicio dessa nação, manter o povo refém de estatais.

 

            Em resumo: Caminhões gastam muito mais combustível do que trens, para transportar uma mesma carga, então porque aumentar a malha ferroviária? Esse é o pensamento de governos que nunca estiveram comprometidos com o desenvolvimento do Brasil.

 

            Hoje temos a Petrobrás, nossa querida petrolífera, que com a desculpa das oscilações do dolar aumenta os preços quase que diariamente. E agora diante de uma paralisação em massa dos caminhões, motor do Brasil, no quesito transporte de cargas, em apenas 3 dias muitas cidades já se encontram desabastecidas de gasolina, alimentos e outros produtos de necessidade.

 

            Eu estou totalmente de acordo, embora isso afete nossas vidas, mas temos que fazer algo e os caminhoneiros juntamente com a população, podem e devem continuar a fazer essa pressão no governo.

 

            Vamos a alguns números: Está no site da Petrobrás na Internet, como se forma a composição dos preços ao consumidor:

           

            29% é ICMS e mais 16% é a Cide e Pis/Pasep e Cofins. Isso é, 49% do preço que pagamos pelo combustível é imposto!

 

            Sim, o governo tem uma grande gordura de impostos, para reduzir os preços ao consumidor, SIM!

 

            E na noite passada, a Petrobrás anunciou que vai reduzir o preço do Diesel em 10%, isso equivale a R$ 0,25 por litro e que vai manter esse preço por 15 dias, mas a forma como eles calculam os preços dos combustíveis baseados na oscilação do dolar não vai mudar.

 

            Primeiro: Milhares de pais de família, caminhoneiros que estão nas ruas, longe de suas famílias, não estão lá, para lutar por apenas R$ 0,25, isso é insano da parte da Petrobrás. Já o governo joga a “batata quente” para os governadores, para baixarem o ICMS que é um imposto estadual.

 

            Caminhoneiros, parabéns! A luta não é só de vocês, a luta é de todos os brasileiros! Vocês representam os 220 milhões de Brasileiros!

Tem poder quem age!

Cristiano Brasil 

* Os textos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva de seus autores!
Revista Online
Jornal Online