Feirão do Imposto contará com número recorde de empresas participantes

 

Ato contra a corrupção, a alta carga tributária e a favor da devolução dos impostos a sociedade ocorrerá em Araranguá no dia 27 de maio

O Brasil é um dos países que mais cobra impostos e um dos que menos os devolve a população. E para conscientizar a sociedade sobre a corrupção e as altas taxas tributárias cobradas em produtos e serviços, o núcleo Jovem da Associação Empresarial de Araranguá e Extremo Sul Catarinense – ACIVA, está organizando a 5ª edição do Feirão do Imposto.

A expectativa por parte da organização é que este seja o maior feirão já realizado na Cidade das Avenidas. Conforme o coordenador do núcleo, Vicente Damiani, 14 empresas já estão confirmadas na ação. “Nos últimos anos, o feirão se concentrou mais nos postos de gasolina, mas neste ano decidimos dar uma visibilidade ainda maior a campanha, abrindo a possibilidade das empresas, dos mais variados setores, participarem da ação”, detalhou.

Até o momento o Center Shopping, Garden, Papalegua, Drogaria Marista, Cafióca, Kalline, Tosatto, Gandhi, Dimasa Honda, Couro e Pele, Posto Rizzotto, Farmácia Econômica e Dona Ieda Salgados estão confirmados. “Será uma ação que envolverá toda a cidade, afinal o objetivo é chamar a atenção para a quantia considerável de impostos pagos em produtos e serviços, que engessa o crescimento do país, e para a corrupção, que impede que os impostos retornem a população”, comentou.

Damiani ainda revelou que mais empresas devem aderir ao Feirão, que está marcado para ocorrer no dia 27 de maio.

Organização

O Feirão será organizado em parceria com comerciantes e empresários de Araranguá. Cada comerciante irá separar produtos, ou serviços, para serem comercializado com redução, ou isenção, de impostos. No dia do evento, o núcleo Jovem da Aciva vai distribuir tickets a população, que serão necessários na hora de adquirir algum produto, ou serviço, participante do Feirão.

Dados

Segundo dados da Confederação Nacional dos Jovens Empresários – CONAJE, atualmente o brasileiro paga em média 51% de imposto sobre a gasolina, 32.5% no papel higiênico e 46.1% na TV por assinatura.

Colaboração: Multi Comunicação

Você pode gostar

Open chat